Web Developer

Web Developer

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliq Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco nisi.

Profiler

3 Julho 2014, 9:48 am

Local
Tauá Resort Caeté

Data do evento
22/05/2014 á 25/05/2014

 

Sobre o evento

Com o tema “Novos cenários. Novas oportunidades”, nosso objetivo é trazer à tona discussões importantes que envolvem as Micro e Pequenas Empresas no contexto do varejo, bem como o papel estratégico que estas desempenham frente ao cenário econômico brasileiro.

 Estamos atentos ainda ao processo de mudanças pelo qual passará nosso País na esfera política - processo este que certamente trará novos desafios às lideranças empresariais. Entendemos que este seja um espaço propício para que a diversidade de opiniões se faça presente, uma vez que o diálogo e sua prática pressupõem a reciprocidade e o reconhecimento.

 

 

 

 A  CDL-CL,  alerta à população sobre falsas informações e promessas que estão veiculando, notadamente na internet sobre  serviços que visam ”limpar” o nome de pessoas inadimplentes constantes nos bancos de dados cadastrais, que muita das vezes tratam-se de golpes.

 A CDL-CL, Câmara de Dirigentes Lojistas, entidade mantenedora do SPC em Conselheiro Lafaiete há mais de 45 anos, informa que não existe milagre  para cancelamento de registros junto ao referido banco de  dados e esclarece algumas dúvidas.

 Em primeiro lugar é preciso ressaltar que o nome do devedor somente pode ser inserido junto ao banco de dados do SPCBRASIL pela empresa associada. Pessoas físicas não podem associar-se à CDL-CL, consequentemente não podem de forma alguma registrar ou consultar o banco de dados. Profissionais liberais, prestadores de serviços e empresas não associadas também não podem efetuar registros, consultas e cancelamentos.

 A CDL-CL ressalta que a exclusão do registro do  nome do devedor no SPC somente ocorre com o pagamento da dívida, ou via negociação entre a empresa credora do débito associada , ou pelo setor  que presta o serviço de recuperação de crédito aos associados, onde a própria CDL-CL faz o recebimento das dívidas em atraso.

 Digamos que uma pessoa está com o seu nome registrado no SPC, iludidos pela falsa promessa de reabilitação ao crédito, paga uma empresa que se oferece para “limpar” o nome, ou mesmo contrata profissionais para tal finalidade.Esta pessoa esta jogando seu dinheiro fora, e ainda , correndo o risco de repassar via on line os seus documentos pessoais,  quando busca esse procedimento pela internet, em sites nada seguros.

 A CDL-CL esclarece que o cancelamento do registro só é realizado pela empresa ou prestadoras de serviços associados, após quitada a dívida, ou por ordem  judicial em casos especiais.

 A CDL-CL pode efetuar o cancelamento/exclusão quando o recebimento é realizado na própria Entidade. Neste caso, o faz quando a empresa associada lhe confere os poderes legais para efetuar o serviço de cobrança,  mediante contrato e autorização com poderes específicos para o cancelamento.

 Outra orientação da CDL-CL  é que as pessoas não emprestem documentos como cartões de crédito, cheques, ou autorizem que terceiros comprem em seus nomes.

 As consultas junto ao setor do SPCBRASIL são gratuitas, e são realizadas somente pela própria pessoa, ou alguns casos por procurador devidamente qualificado com firma reconhecida do outorgante, não sendo permitida a consulta de terceiros, pois são informações sigilosas. As consultas são realizadas no horários de 8:30 às 11hs; de 13hs às 17:30, de segunda a sexta-feira,  na sede da CDL-CL, estabelecida à rua Dias de Souza, nº255, centro.

 

De acordo com o levantamento, 53,8 milhões de pessoas estavam inadimplentes no mês de abril

O número de pessoas inadimplentes registradas no banco de dados do SPC Brasil avançou 8,60% em abril ante o mesmo mês no ano passado, uma aceleração recorde, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira.

 

De acordo com o levantamento, 53,8 milhões de pessoas estavam inadimplentes no mês de abril, aumento de 1,3 milhão (2,14%) ante os 52,5 milhões de endividados em março deste ano. Segundo o SPC Brasil, a alta mensal foi puxada pelos “novos devedores”, que começaram a atrasar dívidas há menos de seis meses.

O segmento de bancos, seguradoras e planos de saúde foi o setor que mais contribuiu para a alta no número de dívidas, com alta de 4,83%. O segundo maior impacto ficou por conta do avanço do número de dívidas nos setores de telefonia, TV a cabo e internet (5,78%). DPividas com setor de água, luz e gás tiveram o terceiro maio impacto sobre a variação anual, com elevação de 12,38%.

Somente o setor de serviços de contadores, advogados e arquitetos apresentou queda na inadimplência, com variação de -0,15%.

Terra

 

Novos Mascotes CDL

19 Maio 2014, 1:09 pm

Vote nos novos mascotes da CDL-CL!

Escolha um dos nomes na Enquete da página inicial.

ATENÇÃO: Esta de divulgação não se trata de uma classificação definitiva. As empresas premiadas aparecem em ORDEM ALFABÉTICA.

Este ano o Mérito Lojista, realizado pela CDL-CL, traz um diferencial.

Buscando valorizar cada vez mais o comércio local, a CDL-CL irá premiar três empresas de cada segmento.

As três premiadas já podem ser conhecidas pelo público, que por meio de pesquisa elegeu as suas favoritas.

A classificação de ouro, prata e bronze, será divulgada somente no dia 30 de maio, no Clube Dom Pedro II, durante o evento Mérito Lojista 2014.

Confira as empresas classificadas em ORDEM ALFABÉTICA:

Segmento Comércio

Confecção infantil

  • Cheia De Charme
  • Disneylândia
  • Matos Infantil

Confecção em geral

  • Adjan Modas
  • Casa Matos
  • Malucão das Fábricas

Boutique

  • Água na Boca
  • Milenium
  • Preto no Branco

Artigos para presente

  • Baratão
  • D’mais Presentes
  • Pernambucanas

Calçados

  • Dacal
  • Futurista
  • Itapuã

Cama, mesa e banho

  • Adjan
  • Lusitana
  • Pernambucanas

Material de construção

  • Construcenter
  • Opções Mat.Const.
  • Santa Marta

Madeireira

  • Belém Pará
  • Império das Madeiras
  • Santa Clara

Tinta

  • Nacional Tintas
  • Pintar Tintas
  • Varejão Das Tintas

Mármore e granito

  • Arte Marmores
  • Del Rey
  • Santa Matilde

Material elétrico

  • Eletrocenter
  • Eletroluz
  • Queluz de Minas

Loja de eletrodomésticos

  • Casas Bahia
  • Ponto Frio
  • Ricardo Eletro

Loja de eletroeletrônicos

  • Casas Bahia
  • Ponto Frio
  • Ricardo Eletro

Farmácia/drogaria

  • Freitas
  • Pharmativa
  • Pharmavity

Foto e imagem

  • Foto Maker
  • Itafoto
  • Zap

Joalheria/relojoaria

  • Dimas Jóias
  • My Life
  • Top Star

Artigos, equipamentos e suprimentos de informática

  • Infocompany
  • Líder Informática
  • PS Games

Móveis

  • Casas Bahia
  • Oliveira Móveis
  • Paropas

Ótica

  • Lafaiete
  • Matos
  • Popular

Papelaria

  • Cadermec
  • Lápis Vermelho
  • Vip

Posto de combustível

  • Avenida
  • Pop
  • Z.N

Produtos agropecuários

  • Agrícola Brasil
  • Agrotec
  • Casa Do Agricultor

Restaurante

  • Panela De Pedra
  • Real Center
  • Sobrado

Pizzaria

  • Marlenes Espagueto
  • Papatutti
  • Vitória

Franquia de cosméticos

  • Água de Cheiro
  • Boticário
  • Vitaderm

Supermercado

  • BH
  • Brasil
  • Epa

Lojas representantes de telefonia celular

  • Claro
  • OI
  • Vivo

Concessionária de automóveis

  • Auto Lafaiete
  • Dismove (Fiat)
  • Globo

Concessionária de motos

  • Easy Way (Honda)
  • Gread Motos (Suzuki)
  • Turinhos (Yamaha)

Venda e compra de veículos multimarcas

  • Auto Nível
  • Globo Veículos
  • Novocar

Peças e acessórios de veículos

  • Avenida Car
  • Éder Acessórios
  • Rode Mais

Danceteria/choperia

  • Bar da Skol
  • Iels
  • Inbox

Floricultura

  • Flora Ceele
  • Quatro Estações
  • Santa Edwiges

Loja de produtos de beleza

  • Bella Hair
  • Boticário
  • Destak

Materiais esportivos

  • Esporte Mania
  • T&T
  • Visual Esportes

Açougue

  • Edmilson
  • Marechal
  • Porcão

Padaria

  • Divino Pão
  • Pão e Vinho
  • Riva

Gráfica

  • Central
  • Lafaiete
  • Rex

Artigos para festas

  • Doces São João
  • Doces Silva
  • Faça Festa

Loja de noivas

  • Brilho Das Noivas
  • Noivas e Cia
  • Noiva Modas

Vidraçaria

  • Cristal
  • Dinal
  • São Francisco

Artigos religiosos/diversos

  • Cantinho Do Livro
  • Casa Do Fumo
  • Nova Jerusalém

Máquinas e equipamentos para instalação comercial

  • Eletrocenter
  • Em Máquinas
  • Laf Máquinas

Instrumentos musicais

  • BBM Music
  • Irmãos Teixeira
  • Top Star

Segmento Prestadores de serviço

Laboratório de análises clínicas

  • Hemolab
  • Labclin
  • Lavoisier

Clínica/diagnóstico de imagem

  • Cedil
  • Ekoson
  • Image Diagnose

Rádio

  • Carijós FM
  • Estrada Real
  • Queluz FM

Jornal

  • Correio Da Cidade
  • Correio de Minas
  • Nova Gazeta

Site

  • Estado Atual
  • Fato Real
  • Lafanet

Curso técnico profissionalizante

  • Colégio Potência
  • Padres do Trabalho
  • Senac

Cursos e treinamentos de informática

  • Compuway
  • Instituto Mix
  • Senac

Salão de beleza

  • Bella Hair
  • Gloss
  • Jaqueline

Imobiliária

  • Arão Imóveis
  • José Milton Imóveis
  • Santos Imóveis

Academia

  • Center Fitness
  • Flex
  • Freedom

Despachante

  • Adilson
  • Deco
  • Mauro

Autoescola

  • Auto Nível
  • Santos
  • São Cristóvão

Banco

  • Brasil
  • C.E.F (Caixa)
  • Itaú

Hotel

  • Carumbé
  • Meridional
  • Rhuds

Serralheria

  • Amazonas
  • Bragaço
  • Condé

Gesso

  • Daniel
  • Gesso Minas
  • Piteco

Oficina mecânica de automotivos

  • Centro Autom.Alemão
  • Centro Autom.Araguaia
  • Oficina 2 Irmãos (Waguinho)

Agência de turismo

  • CVC
  • Rófamo’s
  • Serra Azul

Manipulação de medicamentos

  • Essenciale
  • Freitas
  • Pharmativa

Empresa de eventos

  • Brindar
  • Celebrer
  • Silvana Sarah

A Pesquisa

O resultado foi obtido por meio de pesquisa de opinião pública, realizada em Conselheiro Lafaiete entre os dias 21 e 25 de março de 2014, pela empresa CP2 – Consultoria, Pesquisa e Planejamento Ltda. A empresa responsável pela pesquisa possui 27 anos de atuação em todo o território nacional.

 

JURÍDICO: COMUNICADO AOS EMPRESÁRIOS

19 Maio 2014, 11:48 am

 

Empresas de cobrança estão visitando os lojistas desta cidade, oferecendo o serviço de cobrança judicial e informando que não é necessário o comparecimento do sócio administrador nas audiências de conciliação realizadas no Juizado Especial Cível desta cidade.

Tal medida é ILEGAL, pois estas prestadoras de serviço são na verdade cessionárias de direito de pessoas jurídicas, contrariando o que dispõe o art. 8º, § 1o , I, da Lei 9.099/95.

Caso sua empresa tenha contratado tais serviços de cobrança fiquem atentos, pois suas empresas poderão sofrer uma ação de INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS, pelas seguintes razões:

§  As prestadoras de serviço de cobrança não estão legitimadas a propor demandas em nome das empresas locais;

 §   Não excluem o nome do consumidor junto aos órgãos de proteção ao crédito, pois não são habilitadas para efetuar esse procedimento,

 §  Não emitem recibos e cobram juros abusivos;

 Caro lojista, ao contratar os serviços de cobrança dessas prestadoras de serviço, sua empresa está na verdade CEDENDO/TRANSFERINDO o crédito para a própria empresa de cobrança, perdendo assim todos os direitos em relação ao débito (Notas Promissórias ou Cheques).

CASO TENHA INTERESSE EM INGRESSAR COM UMA AÇÃO DE COBRANÇA OU EXECUÇÃO NA JUSTIÇA OU NECESSITE DE QUALQUER ACOMPANHAMENTO NA AREA JURÍDICA, PROCURE A CDL/CL ATRAVÉS DO DEPARTAMENTO JURÍDICO.  Informe-se e não corra riscos desnecessários.(TEL 37696900)

 A CDL/CL, AO LONGO DOS SEUS 46 ANOS, PRESTA OS SERVIÇOS NA AREA JURÍDICA COM PROFISSIONALISMO, ÉTICA RESPEITANDO SEMPRE SEUS ASSOCIADOS E O ORDENAMENTO JURÍDICO VIGENTE, COM VERDADEIRO INTERESSE PARA COM SEUS ASSOCIADOS.

 

JOÃO BATISTA DE ASSIS PEREIRA

PRESIDENTE CDL/CL

 

Os produtos mais comprados por impulso nos últimos três meses foram roupas (29%), calçados (19%), eletrônicos e celulares (18%) e perfumes/cosméticos (12%)

São Paulo - A maioria dos brasileiros (52% do total de entrevistados) fez alguma compra por impulso nos três últimos meses. É o que revela pesquisa feita em todo o País por meio do portal de educação financeira ‘Meu Bolso Feliz’, divulgada nesta terça-feira (13), pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Foram ouvidas 694 pessoas sobre a relação dos consumidores brasileiros com o uso do crédito e as compras por impulso.

Os produtos mais comprados por impulso nos últimos três meses foram roupas (29%), calçados (19%), eletrônicos e celulares (18%) e perfumes/cosméticos (12%).

Por impulso, as mulheres compraram mais roupas (33%) e calçados (19%), enquanto os homens compraram mais eletrônicos e celulares (26%) e roupas (24%). A principal justificativa dada pelos consumidores foram os descontos e as promoções.

RIO DE JANEIRO, 28 Abr (Reuters) - A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) informaram nesta segunda-feira que reduziram a estimativa de crescimento das vendas a prazo para 2014 para 3 por cento, ante previsão anterior de 4,5 por cento.

"De acordo com as lideranças das duas entidades, o atual cenário econômico de alta de juros e de aumento do custo de vida das famílias vem limitando a capacidade de consumo dos brasileiros, o que reflete negativamente nas vendas a prazo", disseram em nota.

"Os comerciantes já amargaram o pior resultado dos últimos cinco anos com as vendas de Páscoa. Não acredito que o desempenho de 2014 ultrapasse um crescimento de 3 por cento", disse o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, no documento.

(Por Juliana Schincariol)

 

Estudo realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) com empresários do ramo de comércio e prestação de serviços mostrou que 56% dos empresários têm a expectativa de aumentar suas vendas durante o período de realização da Copa do Mundo no Brasil. Desse percentual, 16% afirmam estar extremamente otimistas quanto à possibilidade de vender mais. Cerca de um terço (33%) dos entrevistados estão indiferentes, isto é, acreditam que as vendas não devem se alterar em função do torneio e somente 7% esperam queda nas vendas.

O levantamento também detectou distintos graus de otimismo por segmentos pesquisados. Os empresários do setor de hotelaria são os que têm melhores perspectivas de lucratividade durante a realização do torneio no Brasil. Quase 70% dos entrevistados gestores ou donos de empreendimentos na área de hotelaria, pousadas e albergues acreditam que o seu setor será um dos que mais lucrará com a Copa. Empresários do setor de lazer (56%), alimentação (55,6%) e transporte (38,2%) também estão otimistas, mas em menor escala.

Em posição oposta, está o setor do comércio. O percentual dos que avaliam que o seu segmento será um dos que menos vai lucrar (27,5%) é maior do que os que projetam grande faturamento nas vendas (23,8%).

Na avaliação do presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, os feriados decretados em dias de jogos e o horário reduzido de funcionamento de alguns estabelecimentos comerciais explicam, em parte, o pouco entusiasmo dos comerciantes com a realização da Copa. Exemplo disso, é que o comércio figura como o segmento em que mais empresários reduzirão o horário de atendimento ao público quando as seleções estiverem em campo: 19% nas lojas de rua e 20% nas lojas localizadas nos shopping centers. Por outro lado, a maior parte dos empresários do ramo de transporte e lazer ampliará o horário de atendimento, com 33% e 34% dos casos, respectivamente.

- O turista que vem para a Copa não está interessado exatamente em comprar, mas, sim, em gastar com lazer, alimentação, transporte e atrações turísticas. Por isso que os segmentos apresentam percepções diferentes quanto à realização da Copa - justifica Pellizzaro Junior. 

Quando avaliados por cidade-sede, constata-se que os empresários mais otimistas são os cariocas. Pelo menos 45% dos entrevistados acreditam que o volume de vendas crescerá muito durante os jogos, enquanto que dentre os mineiros e paulistas, apenas 8% e 5%, respectivamente, acreditam num crescimento muito elevado. Já em Salvador, Fortaleza e Recife, o percentual de muito otimistas é de 19%, 16% e 15%, respectivamente.

Para o gerente financeiro do SPC Brasil, Flávio Borges, a percepção mais favorável por parte dos empresários cariocas pode estar relacionada ao fato de o Rio de Janeiro ser uma cidade essencialmente turística e que, tradicionalmente, abriga eventos de grande repercussão internacional.

- No geral, percebemos que os entrevistados das cidades litorâneas são mais otimistas com o crescimento das vendas, possivelmente por avaliarem que o público da Copa vai se sentir atraído também pelas belezas naturais da região, gastando mais tempo e dinheiro com a estadia. Tanto que o Rio de Janeiro é a cidade que tem a maior expectativa de receber turistas estrangeiros, na opinião de um terço dos empresários pesquisados - conclui Borges.

Seis em cada 10 (63%) empresários entrevistados não fez e nem irá fazer modificações ou investimentos no próprio negócio em função da Copa do Mundo. Dois em cada 10 (19%) pretendem se preparar, mas ainda não começaram e 18% já estão preparados.

O Rio de Janeiro aparece com o mais alto percentual de empresários que não tem o interesse em se preparar (78%), seguido por São Paulo (70%) e Brasília (67%). Para Pellizzaro Junior, a decisão de não investir na melhoria do negócio não significa, necessariamente, falta de interesse em lucrar com o evento.

- Mas pode sinalizar que essas cidades, em especial, já possuem uma capacidade instalada suficiente para suportar a demanda extra.

Já as capitais do Nordeste, que não têm a mesma tradição em abrigar grandes eventos internacionais, tendem a avaliar a Copa do Mundo como uma oportunidade de crescimento e demonstram uma maior preocupação com os preparativos. Em Fortaleza, 81% dos entrevistados afirmaram que já se prepararam ou que pretendem se preparar para o evento, em seguida surgem Recife (72%) e Salvador (59%).

Dentre os que não pretendem fazer investimentos, 42% justificam a decisão pela descrença de que haverá um aumento significativo da demanda que dispensem investimentos em seus negócios.

A experiência com a Copa das Confederações - evento teste da Fifa realizado ano passado em quatro capitais brasileiras - ajudam a explicar o fato de o empresariado estar, em boa parte, reticente em relação às oportunidades de crescimento que a Copa do Mundo pode gerar. Em geral, 55% dos entrevistados afirmaram que se prepararam para a competição realizada no ano passado. Porém, para 40% dos que investiram, o retorno ficou “abaixo” ou “muito abaixo” do esperado. Por outro lado, 44% disseram que o volume de vendas foi “dentro do esperado” e apenas 16% avaliam que o resultado ficou “acima” das expectativas.

Dentre os 37% de empresários que afirmam ter se preparado ou estão se preparando para receber mais demandas durante a Copa do Mundo, percebe-se que a maior parte das adequações está relacionada à ampliação de estoques (51%) e contratação de funcionários (40%). Na seqüência, surgem investimentos como aumento da variedade de produtos (39%) e treinamento de equipe (37%). Dos empresários que estão se preparando, a maioria (36%) começou os preparativos há menos de três meses e 30% num período entre seis meses e um ano.

No setor de comércio de rua e shopping center, o investimento mais comum é a ampliação do estoque, com 57% e 54%, respectivamente. Já a contratação de funcionários foi a opção mais citada pelos empresários do ramo de hotelaria (60%), alimentação (54%) e diversão (58%). Por fim, os empreendedores de transportes e agências de turismo têm apostado principalmente no treinamento da equipe, com 38% e 69%, dos casos.

Apesar de a contratação de funcionários ser uma das mudanças mais citadas, a falta de mão-de-obra qualificada foi a maior dificuldade encontrada pelos empresários, citada em 35% dos casos.

Para investir nas melhorias do próprio negócio, apenas 5% recorreram a empréstimos em nome da empresa. A maioria (85%) dos empresários teve de utilizar capital próprio, entre poupança, reservas pessoais e até mesmo venda de imóveis ou outros bens de valor.

- O alto percentual de empresário que tirou dinheiro do próprio bolso para investir comprova que a concessão de linhas de crédito para o pequeno e médio empresário ainda esbarra em inúmeros trâmites burocráticos, que acabam dificultando bastante a tomada de crédito por esses empreendedores - afirma Pellizzaro Junior.

A pesquisa teve como objetivo avaliar as expectativas dos empresários dos setores do comércio e prestação de serviços para a realização da Copa do Mundo de futebol no Brasil. Para isso, ouviu-se 600 proprietários e gestores de empresas cujo segmento de atuação tem relação direta com o evento nas sete cidades-sede que mais receberão partidas (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Recife e Fortaleza). A margem de erro é de 4,00 pp.

JoomShaper